• Lisboa | Porto | Braga | Todos distritos de Portugal
  • (+351) 210 449 685 | (+351) 220 417 190
  • info@codigoadn.pt
 0

Teste de Paternidade Forense

São utilizadas amostras como cabelo, unhas, sangue seco ou outros. O teste é 100% fiável desde que seja possível extrair o adn das amostras.

Limpar

Preço: 345.00 €
Intervenientes: Um indivíduo (colheita células da boca) e uma amostra genética do 2º participante;
Resultados: 10 dias úteis após recebermos as suas amostras nos nossos laboratórios;
Como fazer: Pedir um kit de ADN online ou agendar para as nossas clínicas de ADN.

Teste de paternidade, teste de ADN - forense

A CódigoADN disponibiliza vários testes de ADN para que se possa estabelecer um vinculo biológico até à 2ª geração. É possível fazer um teste de adn, através de materiais genéticos alternativos. Normalmente o teste forense de adn é utilizado quando um dos intervenientes não se encontra disponível para fazer o teste de adn, como:

  1. Encontra-se em paradeiro incerto;
  2. Já faleceu;
  3. Não está presente, mas deu o seu consentimento para a execução do exame;
  4. outras razões.

Existem várias amostras genéticas que podem se utilizadas para o nosso laboratório forense, obtenha um perfil de adn, como os cabelos, pastilha elástica, unhas (ver todos aqui).

Quanto mais tempo passar desde a recolha da amostra genética até ao seu teste, menor a probabilidade de se conseguir obter um perfil de adn válido.

Que amostras podem ser utilizadas e onde existe adn para poder realizar um teste de paternidade forense?

Qualquer fonte de tecido ou fluido biológico pode ser utilizado como fonte de ADN, uma vez que estes são formados por células. As amostras mais comuns são sangue, sémen, cabelo, saliva, urina, pele, unha, ossos, líquido amniótico e suor.

Ver todas as amostras forenses

É preciso uma especial atenção quanto à contaminação e degradação do ADN, pois esta pode ocorrer tanto no local de extracção de ADN, no seu transporte como dentro do laboratório. Esta degradação é feita por enzimas que são produzidas por fungos e bactérias, estes últimos desenvolvem-se devido à humidade ou ao calor, quanto mais rápida for colhida a amostra de adn e enviada para o laboratório, mais depressa conseguimos mitigar o risco de degradação.

Contudo o ADN é bastante resistente, este pode resistir a um calor até 100ºC, sem se destruir, no entanto, o problema de contaminação estará sempre presente, visto que se podem desenvolver fungos e bactérias que irão por si destruir todo o ADN existente. Todas as amostras biológicas merecem uma especial atenção quanto à sua manipulação, pois estão sempre vulneráveis à degradação e contaminação.

Como funciona o teste de paternidade, usando amostras forenses como cabelo, unhas ou outras?

O teste de paternidade forense, em termos científicos é igual a um teste de paternidade informativo ou a um teste de paternidade com valor legal. A única diferença é o primeiro passo executado dentro dos nossos laboratórios. Quando os dois intervenientes usam as células da boca – saliva ou sangue, o primeiro passo é a extracção directa do ADN. Quando estamos a trabalhar com uma amostra forense, os processos laboratoriais, focam-se na viabilidade da amostra enviada para os nossos laboratórios.

Contudo a herança genética é  sempre a mesma, independentemente do teste de paternidade que esteja a executar.

Como recolhi uma amostra genética posso provar a culpabilidade ou não do individuo em teste?

O uso do teste forense de adn numa investigação particular, não pode por si só provar a culpabilidade nem a inocência de uma pessoa, contudo, pode estabelecer uma ligação entre esta pessoa e o acto que se encontra a investigar. Actualmente a identificação de pessoas através do teste forense de adn já é aceite em processos judiciais em todo o mundo, com a devida custódia procedimental (uma recolha feita por um particular nunca tem valor judicial).

Teste forense de adn não coadificante.
Contudo, quando é estabelecido um perfil de ADN válido para identificar um individuo, somente algumas regiões do ADN são analisadas, ou seja, o ADN não coadificante. As regiões escolhidas são as que apresentam maior variação individual na facilidade do estudo. Estas regiões são denominadas de Marcadores Genéticos ou moleculares. Os marcadores genéticos podem ser utilizados para “caracterizar” o perfil de ADN de um individuo que lhe é particular.

Que resultados posso obter do teste forense de adn?

Os resultados do teste forense são expressos através de probabilidade da seguinte forma:

Positivo: Os indivíduos estão relacionados biologicamente
Negativo: Os indivíduos não estão relacionados biologicamente
Indeterminado: Não existência de ADN suficiente na amostra enviada, para fazer uma comparação.

As 7 perguntas mais frequentes sobre os testes de ADN forenses

Sim. Os testes podem ser realizados para indicar a presença de sangue, saliva ou sémen numa amostra. O teste baseia-se no uso de produtos químicos, que mudam de cor ao entrar em contato com sangue, saliva ou sémen.

Sim. Um perfil de ADN pode ser obtido através da urina. Contudo a amostra tem de ser preservada, pois com o passar do tempo, as bactérias na urina podem degradar o ADN, por isso a urina fresca ou congelada é o melhor tipo de amostra para se executar o teste de adn forense. O preço do teste de ADN forense também altera devido à complexidade da amostra. O valor de um exame forense recorrendo à urina é de 850€.

Depende do tipo e da condição da amostra. Somos especializados em extrair ADN de amostras forenses incomuns e difíceis. Contacte-nos para discutir as especificidades do seu caso em particular. Existem amostras que é possível obter ADN, mas não um perfil completo pelo que pode ser possível existir ADN, mas não haver ADN suficiente para a execução de um exame de vinculo biológico.

Sim. O teste Y-STR pode ser usado para obter um perfil masculino nestas circunstâncias. No entanto, é sempre necessária uma quantidade mínima de ADN masculino, ou seja, deve haver ADN presente. Se o componente masculino da mancha encontrada com ADN feminino e masculino for o menor, sendo o principal componente o feminino, então o teste Y-STR pode revelar um perfil de ADN masculino. Além disso, se houver vários contribuidores masculinos numa amostra, o teste Y-STR pode ajudar a diferenciar os contribuidores individuais.

Para amostras de referência, preferimos esfreganços bucais ou cartões de papel filtro com sangue, mas também aceitamos sangue em tubos EDTA, de tamanho 3ml. Se nos enviar sangue em tubos EDTA, use materiais de transporte apropriados para evitar quebras, derrames e contaminações.

A amostra pode ser enviada via correio para o seguinte endereço: Departamento Forense da CódigoADN, Praça Mouzinho de Albuquerque Nr. 113 / 5ºPiso, 4100-359, Porto. Exigimos que todas as amostras recebidas pelos laboratórios sejam acompanhadas de um consentimento informado. Entre em contato connosco para mais informações.

Sim. Testamos os 13 Marcadores Genéticos do sistema CODIS que foram definidos como marcadores padrão para testes de ADN pelo FBI e Europol.

Ver todas as amostras forenses

Informação adicional

Pai

1, 2

Criança

1, 2, 3, 4