5 dicas para fazer a colheita de ADN a um bebé recém-nascido

resumo

No apoio ao cliente da CódigoADN surge muitas vezes a pergunta. «a partir de que idade posso fazer o teste de ADN?» Que precauções devo ter? é importante a realização do exame?, veja a resposta a estas perguntas assim como as 5 dicas como fazer a colheita de ADN num recém-nascido.

Na realidade o teste de paternidade pode ser feito ainda durante a gravidez, sem qualquer tipo de risco para a mãe ou para o bebé. Logo a partir da 8ª semana de gestação é possível realizar o teste de paternidade durante a gravidez.

Quando aconselhamos os nossos clientes, a nossa posição é sempre «quanto mais depressa as suas dúvidas forem esclarecidas mais calma será toda a gravidez», mas tendo em conta o valor do exame pré-natal durante a gravidez, muitos dos nossos clientes não têm a disponibilidade para o executar, então a opção passa a ser a realização do teste de paternidade após o nascimento da criança.

O teste de paternidade pode ser realizado logo após o nascimento da criança, logo no 2ºdia. A colheita de ADN pode ser realizada no próprio hospital. Não precisa de esperar até que a criança cresça.

A vantagem em realizar logo a colheita de ADN após o nascimento da criança, é os nossos laboratórios conseguirem responder em tempo útil, ou seja, antes de ser ultrapassado o prazo do registo da criança.

Após o nascimento da criança, esta deve ser registada no máximo em 20 dias úteis, se não for registado o caso segue para tribunal. Para evitar todas as despesas associadas a um caso jurídico o mais fácil é clarificar toda a informação a partir de um teste e paternidade.

5 dicas para fazer a colheita de ADN a um bebé recém-nascido

  1. Não alimente o bebé 30 minutos antes de fazer a colheita de ADN. Apesar o ADN não se alterar ou afetar os resultados, pode, no entanto, contaminar a amostra e ser necessária uma nova colheita de ADN.
  2. Efetue o esfreganço bucal enquanto o bebé dorme. É difícil fazer a colheita de ADN com o bebé não está calmo a contorcer-se ou a chorar. Fazer a colheita durante o sono é uma óptima solução.
  3. Certifique-se que esfrega cada zaragatoa «cotonete» durante os 30 segundos no interior da bochecha, evite o máximo possível a zona das gengivas.
  4. Se uma zaragatoa «cotonete» lhe parecer muito molhado, basta segurar a zaragatoa «cotonete» no ar cerca de 60 segundos antes de colocá-lo no envelope de amostra de papel.
  5. Não toque na ponta do cotonete com a mão, para evitar a possibilidade de contaminação.

Por que é importante fazer um teste de ADN ainda durante a gravidez, ou logo após o nascimento da criança?

Prazos para contestar a paternidade: geralmente dois (2) anos, mesmo que tenham assinado a certidão de nascimento ou um reconhecimento de paternidade. Se um homem não exercer esse direito fazendo um teste de paternidade legal com resultados admissíveis em tribunal, o tribunal trata-o como o pai legal e ele será obrigado a pagar a pensão alimentícia.

«Tirar o elefante do meio da sala»: Embora possa ser desconfortável para um relacionamento pedir um teste de paternidade, é melhor, a longo prazo, estabelecer se o pai realmente é ou não o pai biológico. Não adianta procrastinar e depois ter que interromper um relacionamento pai / filho, uma vez que um vínculo tenha sido formado. Além disso, a criança merece conhecer o seu historial médico e ser elegível para os benefícios que o seu pai biológico lhe pode trazer.

A única maneira de determinar este relacionamento com certeza (e legalmente) é pela realização de um teste de ADN.

Em suma,

Portanto, a resposta para “Quando posso realizar o teste de paternidade, a partir de que idade?” é: assim que possível. Pedir o teste nunca é fácil, mas é melhor para o coração de todas as partes determinar a verdade sem «grandes dramas».

Veja aqui mais informações sobre o teste de paternidade informativo >>

Leave a reply